Partido criou ''ditadura perfeita''

Durante os 71 anos em que esteve no poder no México, o Partido Revolucionário Institucional (PRI) aprimorou um sistema que o escritor peruano Mario Vargas Llosa qualificou de "ditadura perfeita". As eleições eram organizadas periodicamente, mas eram marcadas pelas fraudes e intimidação de opositores. O PRI controlava toda burocracia estatal e distribuía os recursos e cargos para seus aliados. Os presidentes governavam quase como reis - o Congresso servia como simples avalista de seus atos, os governos estaduais eram removidos conforme seus caprichos e juízes e sindicatos estavam sempre à sua disposição. O PRI perdeu as eleições presidenciais em 2000, após 71 anos no poder. O eleito foi Vicente Fox, do Partido de Ação Nacional (PAN).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.