Partido da oposição não consegue assentos em Tóquio

Perder mais da metade das cadeiras na Câmara Alta do Parlamento do Japão com as eleições já foi embaraçoso o suficiente para o Partido Democrático. Para piorar, o partido não conseguiu nenhuma cadeira na zona metropolitana de Tóquio.

AE, Agência Estado

21 de julho de 2013 | 13h49

O maior partido de oposição falhou em ganhar qualquer dos cincos assentos em Tóquio, após uma campanha que parecia condenada desde o início. O partido tinha dois assentos antes das eleições deste domingo (21), mas decidiu colocar na competição apenas um candidato, Kan Suzuki, de 49 anos, que não se elegeu. No lugar de Suzuki, os eleitores preferiram o candidato independente e ex-ator Taro Yamamoto, que tem mais experiência em fazer filmes do que esboçar novas leis.

"Tenho tido uma resposta muito boa", disse o ex-ator e ativista nuclear, depois dos resultados iniciais da pesquisa de boca de urna, pouco antes de ser confirmado como vitorioso. As informações são da Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesJapão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.