Partido da premiê ucraniana acusa rival de usurpar poder

O partido da primeira-ministra da Ucrânia, Yulia Tymoshenko, acusou hoje o rival dela no segundo turno eleitoral de tentar "usurpar o poder" no país. Declarado inicialmente vencedor, o candidato Viktor Yanukovych espera agora uma decisão judicial, enquanto sua posse está marcada para a semana que vem.

AE, Agencia Estado

18 de fevereiro de 2010 | 16h23

Yulia apresentou uma queixa contra a vitória de Yanukovych nas eleições presidenciais, afirmando que houve várias irregularidades e fraudes no processo. Ontem, uma alta corte determinou que os resultados finais não sejam divulgados até que o caso seja julgado. O Parlamento, porém, já marcou o dia 25 para a posse do novo presidente. A Casa é dominada pelo Partido das Regiões, de Yanukovich.

"Quaisquer ações voltadas para a posse de Viktor Yanukovych serão vistas como uma tentativa de usurpar o poder estadual", afirmou o vice-primeiro-ministro e importante aliado de Yulia, Olexander Turchynov, em comunicado publicado no site dela. Turchynov notou que, sem a decisão final sobre as eleições, a posse não tem valor.

A Suprema Corte Administrativa da Ucrânia começará a ouvir o caso amanhã. Não está claro se ele estará encerrado até a data da posse. O vice-chefe do grupo da primeira-ministra, Sergiy Sobolev, afirma que seu partido insiste para que a posse seja cancelada por ora.

Yanukovych derrotou Yulia por 3,5 pontos porcentuais no segundo turno do dia 7, segundo os resultados finais divulgados no domingo. Observadores internacionais afirmaram que a disputa foi limpa, e líderes internacionais, entre eles o presidente dos EUA, Barack Obama, já parabenizaram Yanukovych pela vitória. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçãoUcrâniapoder

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.