Partido da situação na Polônia aprova antecipação de eleições

O conservador partido da situação naPolônia deu ao primeiro-ministro Jaroslaw Kaczynski o sinalverde para convocar eleições parlamentares antecipadas e tentarassim encerrar semanas de turbulência política no país, afirmouum líder da agremiação. As chances de uma eleição antecipada cresciam no maior paísex-comunista da União Européia (UE), devido às brigas dentro dafrágil coalizão de governo, formada pelos partidários dosirmãos Kaczynski, por uma agremiação de direita e uma facção deesquerda do setor rural. Líderes do Lei e Justiça, partido do primeiro-ministro e doseu irmão gêmeo, o presidente do país, Lech Kaczynski, sereuniram neste sábado para decidir se antecipavam as eleiçõesem dois anos. "O conselho político do partido deu ao premiê o sinal verdepara convocar as eleições. Muitos defendem que antes cedo doque tarde", declarou Tadeusz Cymanski, representantepartidário, à imprensa. A Polônia entrou na sua mais recente crise política há ummês, quando o primeiro-ministro demitiu do governo o principallíder do Autodefesa, um partido popular em pequenas cidades evilas entre os poloneses que se sentem excluídos do boomeconômico. O presidente do outro partido da coalizão, a nacionalistaLiga Católica das Famílias Polonesas, dissera mais cedo queKaczynski planejava desfazer a união de governo em dias. O presidente do país apoiara as eleições antecipadas nestasemana, e partidos da oposição também as queriam. O Parlamentovolta do recesso no dia 22 e pode se decidir pela dissoluçãoaté o pleito. Desde que chegaram ao poder em 2005, os irmãos Kaczynskilideraram um crescimento econômico rápido, mas sempre sob crisepolítica. Os mercados financeiros têm sido pouco atingidos porcausa da atual turbulência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.