Toru YAMANAKA/AFP
Toru YAMANAKA/AFP

Partido de Abe obtém vitória arrasadora em eleições locais no Japão

Partido Liberal-Democrata, do premiê Shinzo Abe, foi o mais votado em 40 das 41 cidades onde houve eleição para Câmaras locais

O Estado de S. Paulo

13 de abril de 2015 | 10h32

TÓQUIO - O partido do primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, conseguiu uma vitória arrasadora nas eleições locais do Japão que lhe permitirá dar um novo impulso a suas políticas de reativação econômica, segundo os resultados anunciados nesta segunda-feira, 13.

O Partido Liberal-Democrata (PLD) de Abe foi o mais votado em 40 das 41 cidades onde foram realizadas eleições para as câmaras locais no domingo, e junto a seu parceiro de coalizão, o budista novo Komeito, tem garantida a maioria em 24 destas Casas.


A legenda conservadora conseguiu 1.153 cadeiras do total de 2.284 que havia em disputa, ficando com a maioria nas eleições locais unificadas pela primeira vez desde 1991, enquanto o principal partido da oposição, o Partido Democrático (PD), só ocupará 264, informou a agência Kyodo.

Estes resultados revalidam o apoio ao partido de Abe e lhe dão margem para levar a quase todas as áreas do país sua política econômica, conhecida como "Abenomics", especialmente para as zonas rurais, castigadas pelo envelhecimento demográfico e pela diminuição da população.

O Governo de Abe se comprometeu a revitalizar estas áreas, embora continue sendo uma de suas tarefas pendentes após mais de dois anos no poder, nos quais seu agressivo programa econômico beneficiou principalmente grandes empresas e capitais financeiros.

"Esperamos que a recuperação econômica possa ser sentida o mais rápido possível em todas as áreas do país", afirmou ochefe de campanha do PLD, Toshimitsu Motegi, enquanto Abe agradeceu aos eleitores "por sua confiança e seu apoio", em declarações publicadas pelo jornal Nikkei.

Após o pleito local, o PLD também disporá de mais apoio para seguir em frente com sua controvertida agenda de política externa e de defesa, que inclui a reinterpretação do artigo pacifista da Constituição japonesa para dar maior protagonismo às Forças de Autodefesa (Exército).

A eleição de domingo foi a primeira grande votação realizada no país desde a votação de 2014 para a Câmara Baixa, na qual o PLD de Abe ganhou com uma grande maioria.

No total foram eleitos dez governadores, cinco prefeitos, os deputados das assembleias provinciais de 41 das 47 regiões administrativas do país asiático e os componentes de 17 das 20 assembleias municipais.

No dia 26 será realizada uma segunda rodada de eleições para escolher os prefeitos e Assembleias das áreas restantes. / EFE

Tudo o que sabemos sobre:
JapãoShinzo Abeeleições locais

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.