Partido de Berlusconi rejeita derrubar governo e evita agravamento da crise

O partido Povo da Liberdade, de Silvio Berlusconi, prometeu ontem não desencadear uma crise política na Itália. O líder do partido, Angelino Alfano (foto), disse ao Parlamento que a decisão de retirar o apoio ao primeiro-ministro Mario Monti em duas moções de confiança, na quinta-feira, havia demonstrado apenas sua desaprovação ao governo, mas sem intenção de derrubá-lo. "Não queremos empurrar as instituições e o país para o caos", disse Alfano. O presidente, Giorgio Napolitano, que se encontrou ontem com Alfano, disse que "a crise foi evitada". Pier Luigi Bersani, líder do Partido Democrático, de centro-esquerda, que lidera as pesquisas, disse que continuará apoiando Monti.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.