Partido de Bhutto declara três dias de luto por atentado

Ex-primeira-ministra deve divulgar um comunicado ainda nesta sexta-feira, segundo imprensa do país

Efe,

19 de outubro de 2007 | 06h17

O Partido Popular do Paquistão (PPP), liderado por Benazir Bhutto, anunciou nesta sexta-feira, 19, três dias de luto devido ao atentado de quinta-feira à noite contra a caravana da ex-premiê, que deixou mais de 130 mortos e centenas de feridos em Karachi, a maior cidade do país. A ex-governante saiu ilesa e deve divulgar um comunicado nas próximas horas, segundo a imprensa paquistanesa. Veja TambémMortes em ataque contra ex-premiê paquistanesa chegam a 133Austrália vê Al-Qaeda por trás de atentado no PaquistãoPara EUA, atentado contra Bhutto pretende 'fomentar medo'Saiba quem é a ex-premiê Benazir BhuttoApós exílio, ex-premiê chega ao Paquistão O Partido, o maior da oposição do Paquistão e fundado pelo pai de Bhutto, Zulfikar Ali Bhutto, anunciou que suas bandeiras em todo o país tremularão a meio pau durante os próximos três dias. Dois artefatos explodiram na quinta-feira à noite muito perto do veículo blindado no qual Bhutto se dirigia ao mausoléu de Mohamad Ali Jinah, o pai da pátria paquistanesa. Ela voltava ao Paquistão após oito anos de auto-exílio. O responsável pelas investigações sobre o ataque, o inspetor Manzoor Mughal, se declarou "100% convencido" de que uma das explosões foi obra de um terrorista suicida, informou a Geo TV. A imprensa revelou que indícios sugerem que a outra bomba estava dentro de um veículo.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoBenazir Bhutto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.