Partido de Shimon Peres aceita apoiar Sharon

O Comitê Central Partido Trabalhista aprovou neste sábado a participação da agremiação de Shimon Peres na coalizão do primeiro-ministro Ariel Sharon, uma decisão que deverá facilitar a implementação do plano do líder de Israel de retirar suas tropas e colônias da Faixa de Gaza.Segundo Yoram Dori, um conselheiro de Peres, as conversações sobre a coalizão de governo deveriam começar ainda na noite deste sábado.O convite para que os trabalhistas participem de seu governo foi feito por Sharon, que também convidou dois grupos religiosos para ingressar na coalizão. Embora não haja confirmação oficial, a imprensa israelense informa que Sharon fez a proposta aos partidos Shas e Judaísmo Unido pela Torá.Sharon perdeu o apoio da maioria no Parlamento e corre o risco de ter de antecipar eleições gerais, se não formar uma nova coalizão que lhe garanta a maioria necessária para governar.Um acerto com os trabalhistas permitirá a Sharon dar continuidade a seu plano de retirada israelense da Faixa de Gaza e de quatro assentamentos na Cisjordânia, apoiado pela centro-esquerda.Também deve facilitar a retomada das negociações de paz com os palestinos, tão logo um novo presidente da Autoridade Palestina seja eleito, em 9 de janeiro.Peres, de 81 anos, e Sharon, de 76, já firmaram alianças no passado. De 2001 a 2002, no primeiro governo Sharon, o trabalhista foi seu chanceler.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.