Partido Democrata quer limitar número de soldados no Iraque

Um importante senador democrata dos EUA afirmou neste domingo que o seu partido quer limitar o papel das tropas norte-americanas no Iraque e trazer a maioria dos 140 mil soldados de volta ao país dentro de um ano. O chefe da Comissão das Forças Armadas do Senado, Carl Levin, disse, no entanto, que ainda não está claro se há senadores republicanos em número suficiente para apoiar os democratas, rompendo com a posição do presidente George W. Bush. Levin disse que os democratas ainda não têm os 60 votos necessários entre os 100 membros do Senado para modificar a resolução do Congresso de 2002 que autoriza Bush a financiar a guerra no Iraque. "Esperamos conseguir alguns republicanos. Não sabemos se conseguiremos", disse Levin, um senador de Michigan, à NBC. A proposta de resolução democrata pode estar pronta para uma avaliação do Senado nesta semana, com o conflito entrando em seu quinto ano e analistas criticando a permanência das tropas em um país que está entrando em uma guerra civil. "Estamos confiantes que vamos apresentar a resolução que deve modificar a anterior", disse Levin.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.