Partido governista define se Letta continuar premiê

A crise do governo da Itália deve tomar uma direção nesta quinta-feira, quando Matteo Renzi, líder do Partido Democrático de centro-esquerda, o principal da coalizão de governo, vai anunciar se pretende se tornar primeiro-ministro ou permitir que Enrico Letta continue no cargo.

Agência Estado

13 de fevereiro de 2014 | 12h09

Renzi vai se reunir com os principais nomes de seu partido ao meio-dia (horário de Brasília) para esclarecer sua estratégia, depois de Letta ter anunciado, na noite de quarta-feira, que não renunciará, a menos que o partido peça a ele que tome esta atitude.

Embora Renzi, que é refeito de Florença, tenha dito que prefere assumir o cargo após a realização de eleições, as frustrações com o ritmo de reformas do atual governo fizeram aumentar os pedidos, dentro do próprio partido e da federação industrial Confindustria, para que ele assuma o cargo.

Como Renzi, de 39 anos, venceu facilmente as primárias do partido para a escolha do novo líder e conta com o apoio de vários ministros, ele tem o poder para substituir Letta, que foi indicado para o cargo de premiê em abril, dois meses após uma eleição que teve resultado inconclusivo. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
ItáliaLettapremiêcargo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.