Partido islâmico ganha eleição parlamentar no Marrocos

O governo do Marrocos confirmou hoje que o partido moderado islâmico Partido de Justiça e Desenvolvimento (PJD, na sigla em inglês) ganhou as eleições parlamentares no país. O partido conquistou 80 assentos do total de 395 no Parlamento, mais do que qualquer outro partido, depois da votação realizada na sexta-feira, informou o ministro do Interior, Taib Cherkaoui, em entrevista a jornalistas com base em resultados preliminares do pleito.

FÁBIO ALVES, Agência Estado

26 de novembro de 2011 | 13h51

"As eleições foram realizadas num clima de transparência e de livre competição", disse Cherkaoui. Os representantes do PJD comentaram mais cedo que seus próprios números mostravam que eles haviam ganho mais de 100 assentos no Parlamento marroquino na eleição, a primeira do país desde que a reforma da constituição deu mais poder ao Parlamento e ao primeiro-ministro.

Conforme a nova constituição, aprovada por esmagadora maioria num referendo realizado em julho, o rei Mohammed VI deve agora escolher o primeiro-ministro do partido que ganhar a maioria dos assentos no Parlamento durante a eleição, em vez de nomear alguém da sua própria vontade.

"Nós queremos agradecer aos marroquinos que votaram para o PJD e poderíamos estar apenas satisfeitos", afirmou o secretário-geral do PJD, Abdelilah Benkirane depois que o ministro do interior confirmou que seu partido havia ganho a maioria dos assentos na eleição parlamentar.

O Partido da Independência, do primeiro-ministro Abbas el Fassi, ficou em segundo lugar nas eleições, conquistando 47 assentos. Já o partido Campanha Nacional dos Independentes, o segundo maior no âmbito do atual governo de coalizão, ganhou 38 assentos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesMarrocos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.