Partido luta contra desvios

A transição para a nova cúpula do Partido Comunista chinês, no início do mês, foi marcada por discursos prometendo combate à corrupção e cobrando moralidade de seus integrantes. Há meses, o governo luta para controlar escândalos como o de Bo Xilai, ex-líder da cidade de Chongqing. Acusado de acobertar sua mulher no assassinato de um empresário britânico, Bo foi destituído do cargo, expulso do partido e aguarda julgamento. O PC também briga para abafar revelações do New York Times de que o premiê Wen Jiabao acumulou fortuna de US$ 2,7 bilhões durante os dez anos em que ocupou o cargo que passará a Li Keqiang.

O Estado de S.Paulo

24 de novembro de 2012 | 02h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.