Partido na coalizão de Sharon propõe fim de assentamento

O segundo maior partido na coalizão de Ariel Sharon propôs o desmantelamento do assentamento judaico de Netzarim, na Faixa de Gaza, e a suspensão dos assassinatos seletivos de militantes palestinos a fim de reativar as conversações de paz, informou hoje um porta-voz. A proposta do moderado Partido Shinui, a ser formalmente apresentada na semana que vem, seria um grande desafio a Sharon, um ardente defensor da expansão de assentamentos judaicos. Sharon tem dito que considera Netzarim de importância estratégica.O partido não ameaçou sair da coalizão caso a proposta seja rejeitada. O Shinui ocupa 15 das 120 cadeiras do Parlamento, e poderia privar Sharon de sua maioria na casa. A coalizão desfruta do apoio de 68 legisladores.Sessenta famílias fortemente guardadas por tropas israelenses vivem em Netzarim, ao sul da Cidade de Gaza. Em 24 de outubro, três soldados guardando o assentamento foram mortos por militantes palestinos, intensificando debates sobre sua viabilidade.O porta-voz do Shinui, Guy Segal, disse que o principal objetivo do plano de paz é promover a retomada das negociações. Os contatos entre israelenses e palestinos foram suspensos depois de um atentado suicida à bomba em agosto que matou 23 pessoas num ônibus em Jerusalém. Recentemente houve alguns contatos de alto nível entre as duas partes, e Sharon afirmou esta semana que está pronto para retomar as negociações.Shinui irá finalizar seu plano de 11 pontos na semana que vem e então o presidente do partido, o ministro da Justiça, Tommy Lapid, se reunirá com Sharon, adiantou o porta-voz. O primeiro passo no plano do Shinui é um encontro entre Sharon e seu colega palestino, Ahmed Qureia. O estágio seguinte seria o anúncio de um cessar-fogo por tempo indeterminado, acrescentou Segal.Os palestinos começariam a combater o terrorismo e a desmantelar grupos militantes. Em troca, Israel pararia de alvejar líderes militantes. Israel também desmantelaria assentamentos ilegais na Cisjordânia e congelaria a construção em colônias estabelecidas.Se o cessar-fogo for respeitado, Israel iria desmantelar Netzarim, apesar de que os soldados permaneceriam no local por algum tempo, explicou o porta-voz.Shlomi Ziv, um porta-voz dos colonos, disse que eles não se oporão ativamente à retirada de Netzarim, mas considerou que "o conflito israelense-árabe não terminará com o desmantelamento de Netzarim".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.