Partido neonazista nega relação com ataque a imigrante

O partido neonazista grego Aurora Dourada negou que seus integrantes estejam envolvidos com o ataque a um imigrante paquistanês de 31 realizado na noite de sexta-feira, em Atenas. A polícia grega informou neste sábado que os agressores faziam parte de "um grupo motorizado que saiu dos escritórios de um certo partido político" e que eles só não atacaram outros imigrantes porque foram detidos pelos agentes de segurança.

AE, Agência Estado

02 de junho de 2012 | 20h09

Em comunicado, o Aurora Dourada afirmou que seus integrantes estavam "a quilômetros de distância de onde ocorreu o incidente" e acusou a polícia de parcialidade e de "interferir com nossa campanha pré-eleitoral". O imigrante agredido foi hospitalizado mas já recebeu alta.

O Aurora Dourada conseguiu entrar no Parlamento pela primeira vez nas eleições realizadas no último dia 6 de maio, quando obteve 6,97% dos votos. Como não se chegou a um acordo para a formação de um governo de coalizão, a Grécia vai realizar um novo pleito no dia 17 de junho. Pesquisas de opinião apontam que o apoio ao partido neonazista diminuiu, mas eles ainda podem conseguir superar o piso mínimo de 3% para eleger parlamentares. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.