Partido sunita retira-se de eleições no Iraque

A principal agremiação política árabe sunita do Iraque anunciou neste sábado que não participará das eleições gerais previstas para março no país árabe, mas não chegou a recomendar a seus eleitores que boicotem o processo eleitoral. Na opinião de analistas, o anúncio feito hoje pela Frente Iraquiana para o Diálogo Nacional aumenta a probabilidade de questionamento do resultado das eleições parlamentares de 7 de março.

AE-AP, Agencia Estado

20 de fevereiro de 2010 | 16h33

Diplomatas americanos e da Organização das Nações Unidas (ONU) manifestaram recentemente temores de que um eventual boicote sunita ao processo eleitoral pudesse colocar em dúvida a legitimidade do pleito e jogar a vitória no colo dos árabes xiitas.

Ao anunciar que não participará da eleição, a Frente Iraquiana para o Diálogo Nacional conclamou outras facções políticas do país a fazerem o mesmo. "A Frente Iraquiana para o Diálogo Nacional não pode continuar a participar de um processo político guiado por uma agenda estrangeira", declarou Haidar al-Mullah, em referência a uma suposta interferência do Irã no cenário político iraquiano.

Segundo ele, o partido sunita decidiu desistir da disputa depois de o embaixador americano Christopher Hill e o general Ray Odierno, comandante das forças dos EUA no Iraque, terem afirmado recentemente que líderes xiitas de uma comissão de análise de candidaturas possuíam laços com o Irã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.