Partido Trabalhista de Israel escolhe novo líder nesta terça

Disputam o segundo turno Ehud Barak, mais experiente, e Ami Ayalon, um novato

Agencia Estado

15 Junho 2007 | 02h47

Membros do Partido Trabalhista de Israel escolhem um novo líder nesta terça-feira, 12, entre dois soldados aposentados - um ex-premiê com rápida passagem e outro um recém-chegado à política. Ambos Ehud Barak e Ami Ayalon dizem que vão trazer à tona as diferenças para a liderança do Partido, o mais novo partido no governo da coalizão de Israel. Barak, o aposentado chefe do exército foi primeiro-ministro em 1999 até a eleição de Ariel Sharon em 2001, se apresenta como um político veterano que pode conduzir o partido para o poder. Rotulado como arrogante e autoritário quando era premiê, Barak diz que aprendeu com seus erros e será um líder melhor desta vez. Ayalon, visto como um ativista pela paz depois de liderar com reservas a temida agência de segurança Shin Bet, tem se mostrado como um político novato sem equívocos no passado e escândalos que podem dar ao partido uma nova cara. Independente de quem será o vitorioso, o sistema político de Israel será sacudido. No primeiro turno das primárias para o Partido Trabalhista há duas semanas atrás, Barak finalizou com 36 por cento e Ayalon com 31 por cento. Para vencer, um deles deveria ter conseguido 40 por cento. Os resultados do segundo turno são esperados para o início da quarta-feira, 13.

Mais conteúdo sobre:
Trabalhista Israel novo líder

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.