Partido Trabalhista perdeu uma cadeira no Parlamento israelense

O Comitê Central de Eleições de Israel atendeu a uma apelação do partido Ra´am-Ta´al (Lista Árabe Unida) por erros na apuração dos votos das eleições de 28 de março e constatou que o Partido Trabalhista não obteve 20 cadeiras, mas 19. Segundo um funcionário do organismo, a cadeira caberá à Lista Árabe Unida, uma das três organizações que representarão a minoria árabe na 17ª legislatura do Parlamento (Knesset). Os 120 legisladores do Parlamento tomarão posse no dia 17, provavelmente antes de se formar a nova coalizão de Governo. O presidente do Estado, Moshé Katsav, continua hoje pelo segundo dia consecutivo as consultas com representantes dos doze partidos e formações independentes que obtiveram alguma cadeira nas eleições legislativas. O partido de centro Kadima, presidido pelo primeiro-ministro interno Ehud Olmert, foi o vencedor, ao conquistar 29 cadeiras e, imagina-se que será o designado por Katsav para a formação do próximo gabinete.

Agencia Estado,

03 Abril 2006 | 04h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.