Partido ultraconservador do Egito escolhe presidente

O maior partido político ultraconservador islamita do Egito, al-Nour (luz, em árabe), elegeu nesta quarta-feira seu novo presidente, o dentista Younis Makhyoun, de 58 anos. Ele foi escolhido em uma votação de consenso entre os salafistas, que formam a base do al-Nour. O partido dos salafistas saiu da clandestinidade após a revolução de fevereiro de 2011 que derrubou Hosni Mubarak. Nas eleições parlamentares de 2012, o al-Nour emergiu como a segunda força política mais importante do Egito, atrás apenas do partido da Liberdade e Justiça, que representa a relativamente mais moderada Irmandade Muçulmana.

AE, Agência Estado

09 de janeiro de 2013 | 17h52

O al-Nour foi abalado, contudo, por uma disputa entre os radicais políticos e religiosos. Analistas políticos dizem que a disputa interna poderá custar votos aos salafistas na próxima eleição parlamentar. O dentista Makhyoun é considerado o líder da ala religiosa, que derrotou os radicais políticos na disputa interna. O presidente do Egito, Mohammed Morsi, deverá marcar a data das próximas eleições parlamentares no final de fevereiro. No ano passado, o al-Nour capturou cerca de 25% das 270 cadeiras da Câmara Baixa do Parlamento, a Shura. A Câmara Baixa foi dissolvida pela suprema corte.

Makhoyun fez parte da Assembleia Constituinte do Egito, que redigiu a conservadora Constituição do país, aprovada recentemente em um referendo cujo resultado foi contestado pelos seculares, cristãos e mulheres. Apenas 33% dos eleitores participaram do referendo.

Os islamitas afirmam que a entrada em vigor da Constituição é apenas o primeiro passo para islamizar totalmente a sociedade egípcia. "Queremos libertar o Egito da escravidão e da submissão", disse hoje Makhyoun. Ele tentou acalmar os cristãos e as mulheres, ao dizer que a lei islâmica, a Sharia, "libertará até mesmo as mulheres ocidentais da moral decadente do Ocidente".

As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.