Partidos da oposição acirram disputa por segundo lugar

Unidade Democrática cobra promessa do ex-presidente Quiroga de que deixaria eleições se não estivesse bem colocado

LA PAZ , O Estado de S.Paulo

08 de outubro de 2014 | 02h03

Com o presidente boliviano, Evo Morales, disparado na frente nas pesquisas de intenção de voto para as eleições de domingo, seus oponentes acirraram a disputa entre eles ontem.

A aliança de oposição Unidade Democrática (UD) instou o candidato do Partido Democrata Cristão (PDC), Jorge Quiroga, a cumprir o prometido e abrir mão de sua candidatura, caso a aliança tivesse mais chances nas urnas.

Uma pesquisa da empresa Tal Cual, divulgada no domingo pelo jornal Página Siete, mostrou que Evo tem 57,3% das intenções de voto, quase 40 pontos porcentuais à frente seu adversário mais bem colocado, Samuel Doria Medina, candidato da UD, que aparece com 17,9%.

Atrás dos dois, vinham o ex-presidente Jorge Quiroga (2001-2002), com 10,7%; o ex-prefeito de La Paz Juan del Granado, com 3,4%; e o dirigente indígena Fernando Vargas, com 0,8%.

Segundo a candidata a deputada da aliança Jimena Costa, Quiroga prometeu que apoiaria o candidato de oposição que estivesse mais bem colocado nas pesquisas para enfrentar Evo. Por permanecer o tempo todo em segundo lugar nas pesquisas, Medina seria esse nome.

"Aquele que tiver menos condições para derrotar o MAS (Movimento ao Socialismo, partido de Evo) que vá para casa. Estou disposto a fazê-lo pelo bem do país", disse Quiroga, em junho, quando fez a promessa. Ontem, porém, ele demonstrou que não a cumprirá. "Assim como houve uma surpresa no 1.º turno do Brasil, com (Aécio) Neves, que estava na terceira posição indo para o 2.º turno, vamos surpreender na Bolívia e estaremos no 2.º turno", disse em entrevista a emissoras de TV locais.

O prazo dado pelo ex-presidente para deixar a disputa, de acordo com Jimena, era domingo. "Temos de deixá-lo com sua palavra (Quiroga), com sua consciência, mas principalmente nas mãos do povo boliviano", disse Jimena, em entrevista à Rádio Panamericana.

Segundo o jornal boliviano La Razón, a candidata a vice na chapa de Quiroga, Tomasa Yarhui, afirmou que o bloco opositor UD "está desesperado". Segundo ela, pesquisas encomendadas pelo PDC mostram Quiroga em segundo lugar e "muito próximo do MAS", diferentemente de Medina.

"Estão todos nervosos. O presidente Evo Morales e os outros candidatos que tentam nos prejudicar, haverá surpresas e haverá o 'efeito Tuto' no domingo", declarou a candidata, em referência ao apelido de Quiroga, segundo o jornal La Razón. / EFE, AFP e REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
Bolívia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.