Partidos gregos chegam a acordo para coalizão

Após um acordo para a formação de um governo de coalizão na Grécia, o líder do partido conservador Nova Democracia, Antonis Samaras, deve ser empossado como primeiro-ministro ainda hoje, segundo confirmou um porta-voz do palácio presidencial. Às 10h (de Brasília), Samaras iria se reunir com o presidente grego, Karolos Papoulias.

AE, Agência Estado

20 de junho de 2012 | 10h41

Agora, o Nova Democracia (ND), o Partido Socialista (Pasok) e o Esquerda Democrática negociam quem vai ocupar quais cargos no novo governo. Juntos, os três partidos controlam 179 das 300 cadeiras do Parlamento. Segundo fontes, o ND deve nomear seus próprios parlamentares para cargos no gabinete de governo, enquanto os outros dois partidos da coalizão devem indicar tecnocratas.

Fontes afirmam que Samaras tem encontrado dificuldade para preencher a vaga do ministro de Finanças. O ND tem discutido dois nomes, do ex-comissário europeu Stravos Dimas e do ex-ministro de Desenvolvimento Kostis Hatzidakis, mas ambos parecem relutantes em aceitar o cargo. Assim, um dos mais cotados passa a ser o presidente do National Bank of Greece, Vasilis Rapanos, que também é um respeitado acadêmico.

"Samaras queria Dimas, mas mesmo antes das eleições ele já tinha suas reservas. Outros pesos pesados do Nova Democracia fogem desse ministério como o diabo foge da cruz, então um nome não político se tornou uma opção viável", comentou uma fonte do partido conservador.

Segundo o líder do Pasok, Evangelos Venizelos, o atual ministro de Finanças interino, George Zanias, deve representar o país nas reuniões dos grupos de ministros de Finanças da zona do euro (Eurogrupo) e da União Europeia (Ecofin) que acontecem amanhã e sexta-feira. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Gréciacoalizãogabinete

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.