Partidos na Índia disputam tema de filme

Todos querem canção na campanha

, O Estadao de S.Paulo

21 de março de 2009 | 00h00

A campanha eleitoral na Índia está tentando pegar carona no sucesso de Quem quer ser um milionário? (Slumdog Millionaire). O filme foi inicialmente criticado na Índia, mas após os oito Oscars ele se tornou uma sensação tão grande que os principais partidos políticos estão brigando pelo direito de tocar sua música nos comícios, antes das eleições nacionais, que serão realizadas em cinco fases a partir de abril.O governista Partido do Congresso adquiriu direitos exclusivos para tocar a música Jai Ho (Ser Vitorioso)em seus comícios eleitorais. Tema da sequência de dança final do filme, ela recebeu o Oscar de Melhor Canção.A principal força de oposição, o Partido Bharatiya Janata (BJP), não ficou contente com a apropriação da música pelo Partido do Congresso. "Todos deviam poder usar a canção, pois ela pertence ao país", disse Atul Shah, membro do comitê de campanha.Harindra Singh, diretor da agência Percept, que negociou o acordo, disse que o partido governista comprou "direitos exclusivos para a exploração política" por um ano, mas não revelou o valor do contrato.Mas há outros políticos e partidos que tentam se associar ao filme, na esperança de que parte de sua magia se transfira para suas campanhas. No Estado de Bihar, norte da Índia, o ministro-chefe Nitish Kumar - membro do Partido Janata Dal, aliado do BJP - deu uma "fugidinha" do trabalho para ver o filme. Ele foi de bicicleta até o cinema, enquanto seguranças e repórteres corriam ao seu lado. "Ora, vamos", disse ele com um sorriso maroto quando lhe perguntaram se era uma jogada eleitoral. "Só estou indo ver o filme." Um membro do BJP aproveitou o filme para criticar os governistas. "Não fossem os desmandos do Partido do Congresso nos últimos 60 anos, não haveria favelas, não haveria o filme, nem os Oscars", disse Nanendra Modi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.