Partidos no Japão se preparam para eleição geral

Os partidos do governo e de oposição estão se preparando para uma eleição geral em novembro, com a crescente especulação de que a Câmara será dissolvida no começo de outubro, logo após a escolha do novo primeiro-ministro, informou hoje o jornal Nikkei. O Partido Liberal Democrático elege seu novo presidente no dia 22. No dia 24, a coalização dominante deve realizar uma sessão parlamentar extraordinária para nomear o novo presidente do partido como sucessor do premiê Yasuo Fukuda, que anunciou sua renúncia na segunda-feira, em meio à perda de apoio e problemas no Parlamento dividido entre partidos.Os candidatos ao cargo de primeiro-ministro do Japão divulgaram hoje suas propostas, em uma tentativa de ganhar o apoio de membros de seu partido. Sete candidatos devem concorrer para se tornar o presidente do partido. A ex-ministra da Defesa Yuriko Koike disse hoje que está confiante de que pode mudar o Japão para melhor ao representar a visão feminina nas políticas do país. "A renúncia do primeiro-ministro Fukuda significa não apenas uma crise do partido, mas também do Japão", afirmou em entrevista no canal de televisão Asahi.O ex-ministro do Exterior Taro Aso, 67 anos, que é considerado o favorito na disputa, buscou hoje apoio em sua cidade natal de Fukuoka, enquanto outro candidato, o ministro da Economia, Kaoru Yosano, buscou apoio em Tóquio. Aso foi o primeiro a anunciar sua candidatura e está focando sua campanha na economia do país. Outros quatro membros do partido, o ex-ministro da Defesa Shigeru Ishiba, o vice-ministro do Exterior Ichita Yamamoto, o ex-ministro da Ciência e da Economia Yasufumi Tanahashi, e o filho do governador de Tóquio Nobuteru Ishihara, anunciaram sua intenção de participar da disputa, que será oficialmente aberta na quarta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.