Parvanov e ultradireitista disputarão 2º turno na Bulgária

O atual presidente da Bulgária, o socialista Georgi Parvanov, e o líder do partido ultradireitista Ataka, Volen Siderov, disputarão o segundo turno das eleições presidenciais, de acordo com os primeiros dados divulgados hoje pelo Centro Nacional de Pesquisa de Opinião. A pesquisa dá a Parvanov entre 60 e 63% dos votos. No entanto, como menos da metade dos búlgaros com direito a voto foram às urnas, será necessário realizar um segundo turno eleitoral no dia 29, informou a Rádio Nacional da Bulgária.O rival do atual presidente será o ultranacionalista Siderov, que conseguiu o apoio de entre 20 e 23% dos eleitores, atraindo assim, segundo os analistas, o voto radical em protesto contra a pobreza e a corrupção neste país balcânico, que em janeiro entrará na União Européia (UE).Segundo o Centro Nacional de Pesquisas, a participação nas eleições foi de 35%, uma hora antes do fechamento dos colégios eleitorais.A socióloga Boriana Dimitrova afirmou que a descontentamento social de muitos cidadãos foi a principal causa da baixa participação no pleito.A desmobilização também atingiu os eleitores de direita nestas eleições, segundo Dimitrova, já que os conservadores chegaram muito divididos às eleições.O ex-presidente do Tribunal Constitucional, Nedelcho Beronov, ficou de fora do segundo turno, ao obter entre 11% e 12% dos votos.Assim, no segundo turno o eleitorado conservador terá a complicada tarefa de escolher entre o candidato dos socialistas e dos ultranacionalistas.Matéria ampliada às 15h18

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.