Passa de 100 total de mortes em terremoto na Itália

Passou de 100 o número de mortes "confirmadas" no terremoto de hoje no centro da Itália, segundo informações um porta-voz do serviço de emergência italiano à emissora italiana Sky TG-24. Segundo o primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, ao menos 50 mil pessoas ficaram desabrigadas e o terremoto deixou cerca de 1.500 feridos. Berlusconi concedeu entrevista coletiva no local do epicentro do terremoto, a capital de Abruzzo, L''Aquila.

AE-AP, Agencia Estado

06 de abril de 2009 | 13h28

Segundo Berlusconi, está sendo preparada uma vila com tendas, que servirá de abrigo para entre 16 mil e 20 mil pessoas. A maioria das vítimas estava em L''Aquila. A agência Ansa divulgou ainda que 24 pessoas morreram na pequena cidade de Onna, 10 quilômetros distante do epicentro. O primeiro-ministro comentou que novos tremores de terra podem acontecer e disse que nenhum morador poderá permanecer nos imóveis afetados. Diversos prédios e casas do centro histórico de L''Aquila correm o risco de desabar, prosseguiu o chefe de governo italiano, que decretou estado de emergência.

O Instituto de Pesquisa Geológica dos Estados Unidos informou que seus sismógrafos registraram um abalo sísmico de 6,3 graus na escala Richter, enquanto os equipamentos do Instituto Nacional de Geofísica da Itália marcaram magnitude de 5,8.

Tudo o que sabemos sobre:
Itáliaterremotomortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.