REUTERS/Navesh Chitrakar
REUTERS/Navesh Chitrakar

Passa de 3 mil o número de mortos após terremoto no Nepal

Segundo autoridades do país, número de vítimas pode ser ainda maior se somadas as mortes em decorrência das avalanches

O Estado de S. Paulo

27 de abril de 2015 | 07h50

KATMANDU - O número oficial de mortes causadas pelo terremoto de 7,8 graus que devastou o Nepal no sábado chegou a 3.218, segundo estimativa divulgada pelas autoridades na madrugada desta segunda-feira. Os feridos somam mais de 6,5 mil pessoas.

A expectativa do governo nepalês é de que o número suba ainda mais, às medida que as equipes de resgate cheguem às áreas mais remotas. Os dados não incluem vítimas de avalanches, que são contabilizadas por associações de montanhismo. No monte Everest, por exemplo, 17 mortes já foram registradas.

Regiões da Índia e da China que fazem fronteira com o Nepal também foram atingidas. No primeiro, 60 pessoas morreram, enquanto, no segundo, foram 20. Bangladesh também sofreu com o tremor, mas ainda não há estimativa de vítimas.

Por conta do abalo, o mais devastador do Nepal em cerca de 80 anos, boa parte do país está no escuro e os sistemas de comunicação funcionam apenas de forma intermitente. Nos centros de tratamento e tendas improvisadas, faltam médicos, mantimentos, remédios e água.

No entanto, os governos e agências humanitárias de diversos países têm enviado ajuda humanitária. A Organização das Nações Unidos (ONU) divulgou ontem a estimativa de que 6 milhões de pessoas vivem ou viviam em áreas atingidas pelo tremor. A organização também enviará ajuda humanitária e suprimentos. /AP e Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
TerremotoNepal

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.