Passageira que causou desvio de vôo ameaçou tripulação

A passageira que fez um avião que seguia para Washington ser desviado para Boston fez declarações intimidadoras à tripulação. De acordo com informações da polícia federal americana (FBI), ela fez referências à Al-Qaeda. Catherine Mayo, de 59 anos, é habitante de Braintree (Vermont) e está sendo acusada de interferir no trabalho da tripulação do vôo 923, da United Airlines, que saiu de Londres e deveria ter aterrissado em Washington, na quarta-feira, 16. Por isso, pode ser condenada a 20 anos de prisão e a uma multa de US$ 250.000.A mulher compareceu na quinta-feira, 17, ao tribunal de Boston. A advogada dela alegou que sua cliente tem "problemas muito graves de saúde mental", aos quais atribuiu os atos que ela cometeu durante o vôo, como discutir com os membros da tripulação, intimidá-los e urinar no chão do avião.Mayo chegou na terça-feira, 15, ao Reino Unido vindo do Paquistão, onde visitou um amigo, segundo o depoimento que o agente especial do FBI Daniel Choldin. O filho dela, Josh, revelou que sua mãe conheceu este amigo por correspondência e visitou-o várias vezes no Paquistão.De acordo com os depoimentos, a mulher começou a se alterar passados 90 minutos de vôo. Devido ao comportamento inapropriado, ela foi logo repreendida pela tripulação. Porém, em vez de se acalmar, começou a incomodar os tripulantes com referências aos aviões que caíram em Nova York, na Pensilvânia e no Pentágono em 11 de setembro de 2001.Mayo ruía as unhas, esfregava os pés e apresentava um estado de agitação constante. Também escreveu em um papel que tinha estado em um país ilegalmente e que tinha fotos do Paquistão e das pessoas com as quais tinha estado nas montanhas desse país."Ela fez referências ao fato de essas pessoas estarem associadas a duas palavras, as quais não podia dizer porque, da última vez que o fez, foi expulsa de um avião nos Emirados Árabes Unidos", disse o agente do FBI no tribunal.Essas palavras foram interpretadas pelo capitão e a tripulação como uma referência à Al-Qaeda. Pouco depois, Mayo quis ir ao banheiro, mas, ao não ser autorizada, arriou as calças e urinou no chão.No fim, os membros da tripulação, com a ajuda de dois passageiros, a seguraram e a algemaram. O avião aterrissou sem mais incidentes no Aeroporto de Logan, em Boston, onde chegou escoltado por dois caças-bombardeiros F-15.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.