Passageiros de avião têm dia difícil nos EUA

Os passageiros que tentaram viajar de avião enfrentaram nos EUA um dia difícil nesta sexta-feira devido a um sem-número de vôos cancelados e prolongados atrasos, enquanto o sistema aéreo nacional tenta recuperar-se do blecaute. No aeroporto internacional de Newark, em New Jersey, várias centenas de pessoas fizeram fila esta manhã diante do painel da American Airlines.O apagão que começou às 16h00 (hora local, 17h00 em Brasília) de quinta-feira afetou principalmente os aeroportos de Newark, Cleveland, Toronto, Ottawa, e os nova-iorquinos JFKennedy e La Guardia. Quase todos os vôos foram suspensos por várias horas, o que causou congestionamentos no tráfego aéreo do resto do país e do Canadá. A Administração Federal de Aviação (FAA, por sua sigla em inglês) e as empresas aéreas disseram desconhecer o número total de vôos afetados.O problema ocorrido nos seis aeroportos não esteve diretamente relacionado com o controle do tráfego aéreo e, sim, com as medidas de segurança do embarque, já que os detectores de metal não puderam funcionar por falta de eletricidade, assim como os aparelhos de raio-X que examinam a bagagem de mão. Os aviões começaram a voar e aterrissar dirigidos pelos controladores aéreos graças à eletricidade fornecida por geradores de emergência. A porta-voz da FAA, Laura Brown, disse que os serviços aéreos estão recuperando lentamente sua normalidade nesta sexta-feira.Os controladores ?têm equipamentos (os geradores) em todos os centros?, acrescentou Brown. Ao mesmo tempo, o serviço ferroviário Amtrak foi retomado de forma limitada entre Washington e Nova York, embora a linha Nova York-Boston continue interrompida.Em Nova York, as autoridades disseram que não haverá serviço nos horários de pico da manhã e da tarde no trem subterrâneo municipal, nem nos trens que cobrem os trajetos nos arredores de Long Island, Rail Road e Metro-North.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.