Rafael Marchante/REUTERS
Rafael Marchante/REUTERS

Passageiros em voos indiretos do Brasil para Portugal deverão fazer quarentena

Medida passa a valer neste domingo e visa a fechar brecha que permitia entrada de turistas que tivessem parado em países sem restrições de viagem

Redação, O Estado de S.Paulo

06 de março de 2021 | 12h21

LISBOA - Passageiros que voam indiretamente para Portugal, vindos do Brasil ou do Reino Unido, precisarão apresentar teste negativo para covid-19. O exame deve ser feito 72 horas antes da decolagem. O governo português também exigirá a partir deste domingo, 7, que os viajantes façam quarentena de duas semanas após a chegada.

A medida foi tomada para fechar uma brecha que permitia que passageiros do Brasil e do Reino Unido chegassem a Portugal fazendo escala em países de onde voos ainda estão autorizados. Viagens diretas já estavam proibidas desde janeiro. O objetivo é frear a transmissão das variantes do novo coronavírus.

Voos diretos humanitários e de repatriação para Portugal ainda estão autorizados. Ainda assim, passageiros precisam apresentar testes negativos feitos nas últimas 72 horas antes da viagem, além de fazer quarentena por 14 dias. As medidas devem ser revistas em 16 de março.

O ministro do Turismo de Portugal disse à BBC na sexta-feira, 5, que o país esperava permitir a entrada de turistas britânicos que pudessem provar que tinham testado negativo ou estivem imunizados contra a covid-19 a partir de 17 de maio. Nessa data se espera que a Inglaterra suspenda a proibição de viagens internacionais.

Portugal até agora notificou 808.405 casos de covid-19 e 16.486 mortes. O país deve começar a retirar restrições gradualmente na próxima semana, após quase dois meses de lockdowns rígidos, adotados após um aumento devastador de casos no início do ano. /REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.