Pássaros na turbina podem ter causado queda do avião

Os investigadores que examinaram uma das turbinas que se separaram do Airbus do vôo 587 da American Airlines, ontem, encontraram "restos estranhos" dentro da turbina. De acordo com informações obtidas pelo jornal The Wall Street Journal, isso pode ser uma indicação de que uma entrada de um bando pássaros na turbina pode ter provocado um incêndio no motor, causando a queda da aeronave. Segundo fontes ligadas à investigação, a turbina queimou internamente mas algumas partes pareciam estar intactas, com a exceção da região que foi danificada pelos "foreign object debris" (objetos estranhos) ou "FOD", como o termo é conhecido na aviação. Isto sugeriria que o motor não sofreu um pane catastrófico devido a uma falha mecânica, mas sim em razão de pássaros na turbina.A entrada de pássaros em turbinas de aviões não é incomum, principalmente em aeroportos localizados a beira-mar como o Kennedy International Airport, em Nova York, do qual partiu o vôo da American Airlines, por volta das 9 horas de ontem. Estes aeroportos, incluindo o Kennedy, têm implementado programas para evitar que os pássaros fiquem perto das pistas de decolagem. Mas, mesmo nos casos em que a entrada de pássaros em um das turbinas ocorre, um aparelho como o Airbus 300, que opera com um motor-duplo, tem capacidade para continuar voando com a turbina que não foi atingida.Durante simulações, pilotos repetem exercícios de manobras delicadas para manter o avião sob controle se uma turbina for atingida durante a decolagem, período mais crucial para panes no motor. Neste caso, as fontes próximas da investigação acreditam que os objetos estranhos encontrados na turbina marcaram o início de uma série de fatores que provocaram a queda. Mais provavelmente, o incêndio e o motor danificado causaram estragos em outros componentes do avião.Depois que partes do avião foram encontradas em várias localizações do distrito de Queens, onde o avião caiu, ficou claro para os investigadores que pedaços da aeronave foram caindo enquanto o avião ainda estava no ar. Outra possibilidade, segundo as mesmas fontes, é que as duas turbinas tenham falhado por entrada de pássaros. Testemunhas afirmaram ter visto a turbina esquerda do avião pegando fogo e depois caindo do avião. De acordo com o relato, a asa do Airbus também parecia estar em chamas, provavelmente por causa de uma ruptura no tanque de gasolina do avião.O Conselho Nacional de Segurança nos Transportes dos EUA, que está encabeçando a investigação, afirmou que o gravador da cabine dos pilotos, recuperado ontem depois da queda do avião, mostra que os pilotos enfrentaram um problema relacionado a alguma falha mecânica, e não um ato de terrorismo. O Conselho, não entanto, ainda não divulgou o conteúdo das conversas entre os pilotos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.