Pastor fingia ser ex-Seal

Após operação em Abbottabad, EUA veem surgir milhares de falsos ex-combatentes

, O Estado de S.Paulo

13 de maio de 2011 | 00h00

Com medalhas penduradas, uniformes impecáveis e souvenirs de batalha, os falsos ex-combatentes compõem uma legião nos Estados Unidos, especialmente os que dizem ter integrado os Seals - que no dia 1.º matou Osama bin Laden. A última safra de impostores inclui um pastor de Newville, no Estado da Pensilvânia, que fez toda sua congregação acreditar que ele havia sido um seal e repetiu a mentira a um jornal.

O diário local The Patriot-News desmascarou o reverendo Jim Moats na segunda-feira - anteriormente, ele havia sido entrevistado pelo jornal como um suposto veterano da Guerra do Vietnã que havia praticado atos de heroísmo enquanto integrava o comando de elite da Marinha americana.

O pastor costumava ostentar sua insígnia no peito e afirmava que havia sido submetido ao "waterboarding" - um tipo de simulação de afogamento usado em interrogatórios - durante seu suposto treinamento com os seals, detalhado ao Patriot-News durante a primeira entrevista.

Ao ser desmascarado, Moats admitiu a farsa ao jornal. "Isso só serve para satisfazer o ego, o que é simplesmente errado", disse o pastor da Christian Bible Fellowship Church.

O responsável por denunciar as mentiras do reverendo foi o seal aposentado Don Shipley - que realmente integrou o batalhão de elite e, em sua página na internet, cuida da reputação do comando. "Em muitos casos, quanto mais fantásticas as histórias, mais gente acredita", disse. Shipley já havia revelado que, após a morte de Bin Laden, começou a receber até 50 denúncias diárias sobre falsos seals, o dobro do que antes da operação americana em Abbottabad.

Outro ex-membro do batalhão secreto, Larry Bailey afirma que aproximadamente 35 mil falsos seals já foram desmascarados. "Já conheci todos os 20 mil dos cerca de 500 seals que realmente atuaram no Vietnã", brincou o ex-mergulhador da Marinha Steve Waterman.

Segundo a tenente Cate Wallace, porta-voz do Comando Especial de Operações Navais, a Marinha americana recebe relatos de falsos seals constantemente e a maioria dos impostores é desmascarada. Normalmente, eles buscam obter com as mentiras bebidas grátis, paqueras bem-sucedidas, melhorias em suas carreiras civis e até benefícios públicos destinados aos militares. / AP e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.