Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Patrick J. Quinn assume governo de Illinois após impeachment

Blagojevich foi considerado culpado por maioria absoluta, no primeiro julgamento político da história do estado

Hélio Barboza, da Agência Estado,

30 de janeiro de 2009 | 02h07

Menos de uma hora depois de o Senado de Illinois aprovar por unanimidade a destituição do governador Rod Blagojevich e de proibi-lo de assumir qualquer cargo público no Estado, Patrick J. Quinn foi empossado como seu sucessor. Quinn, de 60 anos, é um antigo funcionário público que, como político "outsider", já fez campanha em defesa do enxugamento do governo. Ele agora enfrenta o desafio de administrar um Estado com um orçamento de US$ 49,7 bilhões, um déficit que pode chegar a US$ 4 bilhões e um total de 56 mil servidores, em meio ao ceticismo dos eleitores quanto à capacidade dos políticos de superar um histórico de corrupção.   Veja também: Governador de Illinois é destituído do cargo  Governador cogitou Oprah para a vaga de Obama no Senado  Governador de Illinois diz que não participará de seu julgamento   Rod Blagojevich, foi destituído do cargo de governador na noite desta quinta-feira, 29, após sofrer impeachment em votação no Senado estadual. Todos os 59 senadores votaram pelo afastamento definitivo e o proibiram, inclusive, de voltar a ocupar qualquer cargo público em Illinois. O democrata foi acusado, no final do ano passado, de tentar vender a cadeira no Senado federal que foi ocupada pelo presidente dos EUA, Barack Obama.   Formado em Direito, Quinn dirigiu o departamento de arrecadação de Chicago e o Tesouro do Estado de Illinois, antes de se tornar vice-governador, em 2002. No final dos anos 70, ele criou a Coalizão para a Honestidade Política, a fim de reduzir o tamanho do governo estadual. O grupo entregou à comissão eleitoral do Estado um abaixo-assinado dentro de um caixão, para celebrar a "morte" de 59 políticos. A comissão aprovou a iniciativa e a Câmara dos Representantes (deputados) do Estado foi reduzida em um terço. Quinn também fez fama como advogado para famílias de militares e em defesa da conservação ambiental.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAIllinoisPosse

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.