Paula perde força e chega a Cuba como tempestade tropical

Fenômeno era furacão de categoria 2 na quarta; autoridades alertam para possibilidade de inundações

Associated Press

14 de outubro de 2010 | 13h36

Nuvens carregadas já se formam sobre a costa cubana.

 

HAVANA - O fenômeno climático Paula perdeu força ao atingir a costa de Cuba nesta quinta-feira, 14. Na quarta, o fenômeno era classificado como furacão Categoria 2, mas se enfraqueceu e seu status atua é de tempestade tropical. Os meteorologistas cubanos se disseram otimistas e esperam que a tormenta não cause muitos danos.

 

O Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC, na sigla em inglês), disse que o Paula tinha ventos máximos de 110 km/h e que seu núcleo estava a 180 quilômetros a oeste de Havana. A capital cubana reporta fortes chuvas na parte oeste da ilha.

 

A tempestade se movia na direção leste-nordeste a cerca de 9 km/h e meteorologistas disseram que a tormenta deve se aproximar ainda mais de Cuba - ou até passar sobre a ilha - durante o dia.

 

As autoridades cubanas alertaram os habitantes da parte oeste da ilha para que monitorem a situação, dizendo que há risco de inundações por conta da atividade marítima. Não houve registros imediatos de danos significativos.

Tudo o que sabemos sobre:
CubaPaulaclima

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.