EFE/CRISTIAN HERNÁNDEZ
EFE/CRISTIAN HERNÁNDEZ

PDVSA estuda plano B em caso de nova sanção

Venezuela tenta encontrar mercados para o petróleo venezuelano se o presidente americano, Donald Trump, proibir importações. 

O Estado de S.Paulo

02 Agosto 2017 | 21h43

CARACAS - A empresa estatal Petróleos de Venezuela (PDVSA) e seus aliados começaram a estudar um plano B para encontrar mercados para o petróleo venezuelano se o presidente americano, Donald Trump, ampliar sanções e proibir importações. 

A exportação do petróleo é vital para a economia venezuelana e as ameaças levaram funcionários a buscar compradores alternativos, disse uma fonte à Bloomberg. Os EUA são os maiores compradores do petróleo venezuelano e um terço de todo o petróleo produzido pela Venezuela é processado por refinarias americanas. 

O envio de petróleo aos EUA rende US$ 12 bilhões ao ano. Washington puniu o presidente Nicolás Maduro após ele insistir em realizar Constituinte.

“Se algum país deixar de comprar petróleo venezuelano, há muitos mercados para os quais podemos vender”, disse o ministro do Planejamento, Ricardo Menendez. “Já exportamos para outros países e temos forte relações com China, Rússia e Índia”. / WASHINGTON POST

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.