Pedaços de corpos são enviados a escolas canadenses

Pacotes contendo mãos e pés humanos foram enviados na terça-feira para duas escolas em Vancouver, Canadá, no que pode ser a mais nova reviravolta no caso do ator pornô canadense suspeito de desmembrar e comer pedaços do corpo de seu namorado.

AE, Agência Estado

06 de junho de 2012 | 12h15

A polícia ainda não pode confirmar se os membros em questão são do estudante chinês Jun Lin, que teve uma mão e um pé enviados na semana passada para os principais partidos políticos canadenses.

O suspeito do crime, Luka Rocco Magnotta, 29, foi capturado na segunda-feira em um café em Berlim. Ele disse para as autoridades alemãs que não vai recorrer da ordem de extradição para o Canadá.

Em Vancouver, o chefe de polícia Warren Lemcke afirmou que um pacote contendo o que parece ser uma mão humana foi aberto por um funcionário da escola de primeiro grau False Creek, na tarde de terça-feira. Mais tarde, outro embrulho com o que aparenta ser um pé humano, foi encontrado por funcionários da escola particular para meninos St. George. "Não há indícios de que algum estudante ou funcionário tenha sido alvo", disse Lemcke.

Um vídeo do que autoridades acreditam ser do assassinato, mostra o suspeito comendo o cadáver. "Tão nojento e explícito quanto poderia ser, sim, isto foi visto em vídeo", disse o comandante da polícia de Montreal, onde ocorreu o crime, Ian Lafreniere. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Canadácrimedesmembramentoator

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.