Pela manhã, voto em Caracas demorava 3 horas

Em resposta a chamada dos dois candidatos, eleitores saíram de casa muito cedo e formaram imensas filas; à tarde, espera diminuiu sensivelmente

ROBERTO LAMEIRINHAS , ENVIADO ESPECIAL / CARACAS, O Estado de S.Paulo

08 de outubro de 2012 | 08h47

Os eleitores venezuelanos acataram os pedidos dos dois candidatos que disputavam a presidência venezuelana, o presidente Hugo Chávez e o opositor Henrique Capriles Radonski, e chegaram cedo aos seus centros de votação. Pela manhã, longas filas se formaram em todo o país. Segundo a primeira estimativa oficial do Centro Nacional Eleitoral, a participação ficou ente 77% e 80%.

Com o ritmo da votação - cada voto demorava em média um minuto -, as filas tinham se reduzido substancialmente à tarde, abrindo a possibilidade para a antecipação da divulgação do resultado pelo CNE. "Cheguei às 6 horas, mas votar não cansa", dizia Vitor, bancário, que, às 9 horas, seria o seguinte a entrar no centro eleitoral instalado numa escola no distrito de Sabana Grande, perto do centro de Caracas. "Hoje as pessoas estão disputando a tapas quem leva o vovô e a vovó ao centro eleitoral", afirmava, bem-humorado, o universitário Wilmer, referindo-se à fila preferencial para idosos e deficientes, que permitia ao acompanhante também antecipar seu voto.

A chamada de Chávez e Capriles para seus eleitores votarem cedo levava em conta a previsão do tempo, que prognosticava chuva para Caracas e outras grandes cidades. O tempo fechou na capital por volta das 16 horas, a duas horas do fechamento dos centros de votação, mas a chuva não caiu.

Na avaliação das duas campanhas, uma alta abstenção prejudicaria a votação final de seus candidatos. Embora o número definitivo de comparecimento só fosse ser divulgado horas mais tarde, com os demais resultados da eleição, a porta-voz do Comando Carabobo, como se denominou a campanha de Chávez, Mari Pili Hernández, afirmou que a participação era "uma das maiores da história do país".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.