Pelo 2º dia, polícia prende ativistas em Copenhague

A polícia dinamarquesa prendeu mais 200 ativistas hoje em Copenhague no segundo dia de protestos contra a falta de avanço nas negociações a respeito das mudanças climáticas na Conferência da ONU. Sem agenda oficial hoje, ministros de meio ambiente realizam reuniões informais para tentar obter um novo pacto que substitua o Protocolo de Kyoto.

AE-AP, Agencia Estado

13 de dezembro de 2009 | 13h41

Policiais interromperam a manifestação, que se dirigia para o porto da cidade, e revistaram vários ativistas, afirmou Flemming Steen Munch, porta-voz da polícia de Copenhague. Foram encontrados alicates e máscaras de gás em um caminhão que acompanhava a marcha.

Os manifestantes, muitos usando máscaras ao estilo ninja, foram confrontados pela polícia do lado de fora da estação de trem de Oesterport, local próximo à sede da gigante de transporte marítimo dinamarquesa Moeller-Maersk.

Ontem, 981 ativistas foram detidos durante uma grande manifestação que reuniu 40 mil pessoas nas ruas da cidade, mas hoje 968 já tinham sido liberados.

Tudo o que sabemos sobre:
ambienteclimaCopenhague

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.