Pelo menos 15 guerrilheiros comunistas são mortos nas Filipinas

Exército impediu que dois grupos rebeldes atacassem delegacias; insurgentes roubaram 12 metralhadoras

Efe,

30 de junho de 2008 | 04h30

Pelo menos 15 insurgentes comunistas morreram e outros 12 foram capturados durante combates travados com as tropas do Exército filipino ao sul do arquipélago, disseram nesta segunda-feira, 30, fontes militares. Os combates aconteceram na província de Surigao do Norte, a cerca de 750 quilômetros ao sul de Manila, no domingo depois que dois grupos de rebeldes atacassem delegacias de Polícia, uma localizada em General Luna e a outra em Dapa. O tenente-coronel Romeo Brawner, porta-voz do comando militar provincial, afirmou que os guerrilheiros conseguiram roubar 12 metralhadoras e equipamentos de telecomunicações. Nos confrontos, também perderam a vida dois policiais e outro ficou gravemente ferido. O Novo Exército do Povo, o braço armado do ilegal Partido Comunista das Filipinas, dispõe de 5.700 a 7.200 combatentes regulares e iniciou a luta armada em 1969, após sua fundação.

Mais conteúdo sobre:
Filipinasgrupo rebelde

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.