Pelo menos 15 mortos após explosões em cidade sagrada da Índia

Ao menos 15 pessoas morreram em decorrência de duas explosões que atingiram a cidade sagrada hindu de Varanasi. O primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, pediu calma à população e convocou uma reunião urgente do Gabinete, segundo informou a rede de televisão NDTV. Uma das explosões ocorreu dentro do templo hindu Sankat Mochan e a outra na estação de trem da cidade. Aparentemente, uma terceira bomba foi encontrada em um popular mercado da cidade, mas não está claro se esta chegou a explodir. Os feridos foram transferidos ao hospital de um campus universitário e é provável que o número de vítimas fatais aumente. As autoridades não souberam especificar o que causou as explosões, mas líderes políticos já falam em atentados a bomba: o primeiro-ministro indiano condenou as explosões e um importante funcionário do governo prometeu uma resposta aos responsáveis. Cidades como Nova Délhi e Mumbai (oeste indiano) estão em alerta máximo. O aparente ataque contra a mais sagrada cidade hindu aconteceu dias após um acalorado embate entre muçulmanos e hindus na cidade vizinha de Lucknow, que resultou em saques contra lojas de muçulmanos e carros incendiados. Os confrontos fizeram crescer o temor de que a violência entre hindus e muçulmanos que atingiu oeste da Índia em 2002 se repita. À época, 60 peregrinos hindus foram mortos em um ataque atribuído a grupos muçulmanos. Em três meses, a espiral de distúrbios deixou cerca de mil mortos. O ministro chefe de Uttar Pradesh, o estado em que as explosões desta terça aconteceram, condenou os ataques e pediu moderação. "Ações severas serão tomadas contra todos aqueles que estiverem envolvidos no incidente", disse. A explosão no templo de Sankat Mochan, localizado nas margens do rio Ganges, aconteceu no final da tarde de terça, no momento em que centenas de devotos hindus faziam oferendas ao deus-macaco Hanuman. Segundo as redes de televisão indianas, nenhuma das imagens do templo foram danificadas pela explosão. Além das cinco pessoas que morreram na hora, outras 22 ficaram feridas. Os outros dez mortos foram vítimas de duas explosões que atingiram a estação de trem da cidade. As supostas bombas estariam localizadas dentro de um vagão e próxima a bilheteria do terminal.

Agencia Estado,

07 Março 2006 | 14h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.