Pelo menos 17 morrem em explosão de bomba e tiroteio na Noruega

Segundo a polícia, os dois eventos estão relacionados; autoridades investigam possível atentado

estadão.com.br,

22 de julho de 2011 | 14h21

Texto atualizado às 19h01

 

Bombeiros trabalham no local da explosão que atingiu o complexo do governo em Oslo

 

OSLO - A polícia da Noruega disse nesta sexta-feira, 22, suspeitar de envolvimento entre o homem que disparou contra jovens em Utoya e a explosão em Oslo. A identidade do homem, que foi preso, não foi revelada pela polícia. O ministro da Justiça, Knut Storberget, apenas informou que ele é norueguês, tem 32 anos, aparência nórdica e "fala o dialeto de Oslo". O comissário Sveinung Sponheim disse que a polícia ainda está investigando o incidente na ilha e que não poderia dizer se há mais de um atirador.

 

 

O ataque em Oslo ocorreu no meio da tarde (horário local), segundo a imprensa norueguesa. De tão forte, a explosão pôde ser vista e ouvida à distância. O funcionário do governo Hans Kristian Amundsen disse que ainda havia pessoas presas nos edifícios atingidos pela explosão. Amudsen se recusou a dar detalhes a respeito mas disse que essa é a "pior situação" que o país já viu.

 

O edifício do escritório do primeiro-ministro foi atingido na explosão. De acordo com a agência local de notícias NTB, contudo, o premiê está em segurança. A porta-voz do governo Camilla Ryste confirmou a informação à AP.

 

Cerca de duas horas mais tarde, um atirador vestido com uniforme policial atirou contra os jovens na ilha de Utoya - matando pelo menos dez, de acordo com a CNN. Segundo Per Gunnar Dahl, porta-voz do partido, o homem começou a atirar contra jovens reunidos para o acampamento anual da legenda. Ele disse que cerca de 700 pessoas, a maioria entre 14 e 18 anos, estavam no local.

Aguarde mais informações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.