Pelo menos 21 pessoas morrem em atentado no Sri Lanka

Entre os mortos se encontra o general reformado Janaka Perera, importante na luta contra a guerrilha tâmil

Efe,

06 de outubro de 2008 | 02h48

Pelo menos 21 pessoas morreram, entre elas um líder político, e outras 60 ficaram feridas em um atentado suicida registrado em frente à sede de um partido opositor no centro do Sri Lanka, informou a Efe uma fonte oficial. O ataque acontece às 8h45 hora local (23h45 de Brasília do domingo) nas cercanias da estação de ônibus da cidade de Anuradhapura, quando os militantes da formação Partido Unido Nacional (UNP) abriam seus escritórios na localidade. Entre os mortos se encontra o general reformado Janaka Perera, que liderava à disputa no Conselho da Região Centro-Norte e tinha um amplo histórico na luta contra a guerrilha Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE). Segundo a fonte oficial, o atentado suicida foi obra desta organização, que trava uma cruenta guerra de independência contra as tropas governamentais no norte do país há 25 anos. Uma portal web da guerrilha, Tamilnet, informou além disso que entre os falecidos também está a esposa de Perera. Perera tinha sido um dos generais mais destacados do Exército até sua retirada, em 2001, após o qual serviu como embaixador de seu país na Austrália e Indonésia. A pretensão dos LTTE é conseguir o reconhecimento de um estado independente no norte e o leste da ilha do Índico, onde a etnia tâmil é majoritária. Desde 1983 morreram quase 100.000 pessoas vítimas da violência, e calcula-se que há centenas de milhares de exiladas e deslocadas internos.

Tudo o que sabemos sobre:
Sri Lankaatentadoterrorismoataque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.