Pelo menos 21 pessoas morrem em confrontos na Síria

Pelo menos 21 pessoas morreram em confrontos entre rebeldes de tropas do regime sírio em várias províncias do país neste domingo, segundo informação de um grupo observador independente. As forças do regime sírio cercaram várias áreas da província de Damasco, um dia após um ataque de morteiro deixar pelo menos 30 civis mortos. Eles participavam de um funeral na cidade de Zamalka, a 10 quilômetros ao leste da capital, disse o Observatório Sírio para Direitos Humanos.

CYNTHIA DECLOEDT, Agência Estado

01 de julho de 2012 | 13h40

O grupo observador com sede no Reino Unido disse que as tropas sírias cercaram a cidade de Daraya durante a noite, matando quatro pessoas, enquanto várias explosões eram ouvidas na cidade de Damasco. Um civil e um rebelde foram mortos em Al-Tal e Douma, na província de Damasco, onde ocorriam conflitos, disse o observatório.

O exército conduziu um sangrento ataque a Douma no sábado. Na província central de Hama, forças do regime atiraram em cinco pessoas, de acordo com o grupo. Ativistas em Hamas afirmaram à agência de notícias AFP que o exército sírio atirou bombas no subúrbio de Halfaya, enquanto o Comitê de Coordenação Local, uma rede da oposição, afirmou que as forças usaram helicópteros para o ataque à área.

Ao mesmo tempo, o exército continuou a atacar várias outras vizinhanças na cidade central de Homs, deixando prédios nas redondezas de Jourat al-Shiah destruídos e causando pelo menos uma morte, afirmou o observatório.

Rebeldes e as forças do regime se enfrentaram na província de Deir Ezzor, onde um rebelde e um civil foram mortos. Na província ao norte de Aleppo também os combates continuaram, enquanto o exército se retirou do vilarejo de Ararib. Um rebelde morreu nos confrontos na mesma província, enquanto um jovem detido morreu após ser torturado, disse o grupo observador. O vilarejo está situado próximo a província de Idlib, onde três civis foram mortos. A maior parte da fronteira ao noroeste está sob controle dos rebeldes.

Três pessoas também morreram na província ao sul de Daraa, incluindo duas meninas. Pelo menos 120 pessoas foram mortas na Síria sábado, afirmou o grupo mais cedo, revisando o número de mortos que havia sido estimado anteriormente em 83. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Direitos HumanosDamascoexército

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.