Pelo menos 25 civis sírios são mortos em Hama

Vítimas foram alvejadas por forças do regime de Bashar Assad

AE, Agência Estado

23 de abril de 2012 | 12h21

BEIRUTE - Pelo menos 25 civis foram mortos nesta segunda-feira, 23, por forças do governo na cidade de Hama, região central do país, informou o Observatório Sírio pelos Direitos Humanos, grupo sediado em Londres. De acordo com o grupo, as vítimas foram alvejadas por forças do regime do presidente Bashar Assad no interior e nas proximidades do bairro de Arbaeen.

A União Europeia vai proibir a venda de artigos luxuosos e produtos que possam ter uso civil e militar para a Síria. Também nesta segunda-feira, monitores da Organização das Nações Unidas (ONU) começaram a visitar cidades sírias próximas à capital Damasco.

Dois diplomatas disseram que ministros de Relações Exteriores dos 27 países da UE aprovarão formalmente a nova rodada de sanções quando se reunirem em Luxemburgo. Eles falaram em condição de anonimato, porque a decisão ainda não foi formalmente tomada.

Rodadas anteriores de sanções impostas pelos Estados Unidos e pela UE não surtiram muito efeito no encerramento do cessar-fogo, embora haja sinais de sofrimento para a economia síria.

As medidas internacionais contra o regime de Assad reduziram à metade as reservas em moeda estrangeira do país, informou o ministro de Relações Exteriores de França, Alain Juppé na semana passada.

A proibição de bens de luxo parece ter como alvo alguns dos mais leais partidários do presidente Bashar Assad: a comunidade empresarial e próspera que tem grande importância em sustentar o regime.

 

As informações são da Dow Jones e da Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
SíriaviolênciaHama

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.