Pelo menos 36 morrem em erupção de vulcão no Japão; equipes suspendem buscas

Pelo menos 36 pessoas podem ter morrido em consequência da inesperada erupção de um vulcão japonês que lançou cinzas e pedras sobre pessoas que faziam caminhadas no fim semana, mas a busca de vítimas foi abandonada nesta segunda-feira por causa da preocupação das autoridades com os níveis crescentes de gases de tóxicos.

ELAINE LIES, REUTERS

29 de setembro de 2014 | 07h17

As equipes de resgate no pico do Monte Ontake, agora uma paisagem sombria sob uma espessa camada de cinzas, encontraram nesta segunda-feira cinco pessoas mortas que teriam sido vítimas da erupção de sábado no segundo maior vulcão ativo do Japão.

A erupção do pico de 3.067 metros, 200 quilômetros a oeste de Tóquio, ocorreu quando o local, uma área popular para caminhadas, estava repleta de pessoas que subiam a montanha, incluindo crianças, para admirar a folhagem do outono sob um céu azul brilhante.

Dez pessoas já foram confirmadas mortas na primeira erupção vulcânica fatal do Japão desde 1991, e 63 ficaram feridas, algumas com ossos quebrados.

(Reportagem adicional de Kaori Kaneko)

Mais conteúdo sobre:
JAPAOVULCAOMORTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.