Pelo menos 37 imigrantes morrem após embarcação afundar na costa da Líbia

Pelo menos 37 imigrantes podem ter morrido depois de uma embarcação afundar na costa da Líbia durante o fim de semana, informou a Cruz Vermelha. Com isso, o mês de agosto termina com mais de 400 imigrantes mortos no que se tornou a rota mais letal para traficantes de pessoas.

Estadão Conteúdo

31 de agosto de 2015 | 15h21

Se confirmado, o desastre de domingo será a terceira vez em quatro dias que uma embarcação afunda na região. Na quinta-feira passada, autoridades da Líbia disseram que recuperaram 150 corpos de dois barcos afundados no litoral do país. Três homens foram presos, acusados de liderar a operação de tráfico humano que lançou os barcos.

Mohamad Al Misrati, porta-voz da Cruz Vermelha em Trípoli, disse que sete corpos foram encontrados flutuando domingo perto do porto de Khoms. Horas depois, pescadores encontraram mais 30 corpos. Segundo Misrati, a Federação Internacional da Cruz Vermelha está trabalhando com a guarda costeira para verificar a quantidade e a identidade das vítimas.

Apenas em agosto, cerca de 18 mil imigrantes chegaram à Itália a partir da Líbia. Mais de 2.400 mil pessoas morreram tentando cruzar o Mar Mediterrâneo até agora neste ano, de acordo com informações da Organização Internacional para Imigração, acima de 2.081 no mesmo período do ano passado.

O caos político e o colapso econômico dominaram a Líbia desde a queda do ditador Muamar Kadafi, em 2011. O vácuo de segurança que se seguiu tem facilitado o tráfico humano que floresceu ao longo da costa do país, transformando-a no portão da Europa para imigrantes do Oriente Médio e da África subsaariana. Fonte: Dow Jones Newswires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.