Pelo menos 4 pessoas morrem em atentado junto a catedral nas Filipinas

Duas pessoas foram detidas minutos depois do atentado por agentes da Brigada Tugis, do Exército

EFE,

05 de julho de 2009 | 03h39

Pelo menos quatro pessoas morreram e outras 37 ficaram feridas neste domingo, 5, após a explosão de uma bomba junto à catedral católica da cidade de Cotabato, a cerca de 920 quilômetros ao sudeste de Manila, na ilha de Mindanao.

 

Duas das vítimas fatais, um comerciante e uma pessoa supostamente com problemas mentais, morreram no local, enquanto os outros dois, incluindo um estudante de 15 anos, morreram no caminho ou nos ambulatórios para onde foram levados os feridos.

 

O prefeito de Cotabato, Muslimin Sema, disse aos jornalistas que duas pessoas foram detidas minutos depois do atentado por agentes da Brigada Tugis, do Exército.

 

Sema acrescentou que um deles, um homem filipino, está sob custódia da Polícia de Cotabato enquanto continua a investigação.

 

A bomba estava colocada debaixo de uma carrocinha que vendia carne de porco junto à catedral da Imaculada Conceição e explodiu por volta das 8h40 (21h40 de Brasília de sábado).

 

"Estava junto à entrada da catedral. (A explosão) foi um estrondo. Vi pessoas correndo em direção ao altar", declarou Susan Sandoval aos meios de imprensa filipinos.

 

Nenhum dos grupos armados que operam no sul das Filipinas, entre os quais se destacam o comunista Novo Exército do Povo e os separatistas Abu Sayaf e Frente Moro de Libertação Islâmica (FMLI), reivindicou a autoria do atentado.

Tudo o que sabemos sobre:
atentadofilipinas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.