NIKLAS HALLE'N/AFP
NIKLAS HALLE'N/AFP

Pelo menos 40 deputados britânicos são acusados de assédio sexual

No domingo, a primeira-ministra britânica, Theresa May, pediu a instalação de um sistema mais rigoroso para punir deputados em desvios de conduta

O Estado de S.Paulo

30 Outubro 2017 | 20h11

LONDRES - Pelo menos 40 deputados conservadores, entre eles 15 membros do governo, do Parlamento britânico foram acusados de cometer assédio sexual ou ter comportamentos impróprios, informou nesta segunda-feira,  30, a imprensa local.       

Segundo o jornal Daily Telegraph, na lista de suspeitos estão pelo menos dois ministros, um dos quais teria tido um caso com um assistente e outro que teria colocado a mão na coxa de uma jornalista.  Além disso, em um dos casos, o parlamentar teria pedido para sua secretária comprar objetos sexuais.       

+Trump é intimado a entregar documentos relativos a acusações de abuso sexual

No domingo, a primeira-ministra britânica, Theresa May, pediu a instalação de um sistema mais rigoroso para punir deputados em desvios de conduta. Nesta segunda-feira, ela enviou uma carta ao presidente da Câmara dos Comuns, John Bercow, afirmando que os atuais procedimentos disciplinares não são suficientes uma vez que os membros do Parlamento não os seguem.       

"É fundamental que os funcionários e o público confiem no Parlamento e a resolução desta irregularidade de forma suprapartidária pode ter um papel importante", escreveu a premiê, ressaltando que essa situação é inaceitável e "não pode continuar sendo tolerada".

Nos últimos dias, uma série de denúncias de assédio sexual foi divulgada e expôs o comportamento inadequado de vários deputados no Reino Unido. / Ansa 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.