Pelo menos 5 dos 33 estão deprimidos

Nem todos os mineiros quiseram aproveitar a chance de mostrar o rosto a seus parentes depois de 22 dias de isolamento. Alguns evitaram a câmera e pelo menos um deles, Jorge Galleguillos, que sofre de pressão alta, apareceu encostado, de lado, e queixou-se de mal-estar. O ministro da Saúde do Chile, Jaime Mañalich, disse que os cinco receberão remédios para combater a depressão. Eles também manterão contato com psiquiatras por meio das três sondas que ligam o grupo com a superfície. O diagnóstico não foi feito apenas pelo vídeo divulgado ontem. "Fizemos uma longa pesquisa de caráter psicológico. Esta tarde (de ontem) teremos uma entrevista psiquiátrica com os cinco que estão isolados, não quiseram aparece no vídeo e não estão se alimentando bem. Depressão é a palavra correta", disse Mañalich. "Estamos preparando remédios para eles porque seria ingênuo pensar que todos serão capazes de manter este tremendo ânimo que demonstraram até agora por um longo período de tempo." Pessoas que passaram por experiências semelhantes - como o acidente aéreo nos Andes, em 1972 - dizem que os maiores inimigos dos sobreviventes serão o tédio, a ansiedade e a depressão

REUTERS, AP e AFP, O Estado de S.Paulo

28 de agosto de 2010 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.