Pelo menos 70 pessoas morrem em barco à deriva

Pelo menos 70 pessoas morreram de fome e desidratação depois que o motor do barco que as transportava falhou e ficou à deriva na costa da Somália por mais de duas semanas, informaram nesta segunda-feira alguns sobreviventes. O barco se aproximou ontem de Las Qorey, a cerca de 1,2 mil quilômetros ao norte de Mogadíscio. Ao avistá-lo, vários moradores locais correram em direção à embarcação com água e comida, que foram servidas para os mais de 50 sobreviventes, dos 120 passageiros que embarcaram. Mesmo assim, no momento em que o barco atingiu a costa, cinco pessoas morreram. A maioria dos sobreviventes está em estado crítico de saúde - incluindo duas mulheres e seus bebês, que nasceram a bordo. Os sobreviventes disseram aos residentes de Las Qorey, no litoral norte da Somália, que o barco zarpou da vila de Marear, mais ao leste da mesma costa, 17 dias atrás. Os passageiros eram etíopes e somalis que pretendiam chegar ao Iêmen através do Mar Vermelho na esperança de conseguir emprego em algum país do Golfo, mais especificamente na Arábia Saudita. No entanto, um dia depois de zarpar, o motor falhou e o barco ficou à deriva. Com pouca comida e água a bordo, as pessoas começaram a morrer em uma semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.