Pelo menos 78 presos morrem sufocados na Tailândia

Pelo menos 78 pessoas morreram sufocadas ou esmagadas ao serem presas e colocadas em caminhões policiais após revolta na província de Narathiwat, no sul da Tailândia, na segunda-feira, disseram autoridades. O anúncio aumenta o número de mortos na última onda de violência para 84. Oficiais já haviam informado que seis pessoas foram baleadas e morreram. A revolta de segunda-feira teve início quando manifestantes foram à delegacia de polícia do distrito de Takbai para exigir a libertação de seis suspeitos acusados de roubo de armas. Uma multidão, estimada em 2.000 pessoas, passou a jogar pedras contra a delegacia e virou um caminhão. A polícia respondeu com tiros para o alto, gás lacrimogêneo e canhões de água para dispersar a multidão. A médica Pornthip Rojanasunan,que trabalha para o ministério da Justiça, disse que foram feitas autópsias em 78 corpos em um campo do exército na província de Pattani e que a maioria morreu por sufocamento. As vítimas provavelmente se sufocaram porque estavam empilhadas umas sobre as outras dentro dos caminhões de polícia, disse um funcionário da secretaria do Ministério da Justiça, Manit Suthaporn. Mais de 400 pessoas foram mortas no sul da Tailândia desde janeiro. As autoridades culpam separatistas islâmicos em um país dominado pelo budismo.

Agencia Estado,

26 Outubro 2004 | 11h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.