Reuters
Reuters

Pelo menos cinco pessoas morrem após cessar-fogo entrar em vigor na Síria

Plano de paz do enviado especial das Nações Unidas e da Liga Árabe, Kofi Annan, estipula fim das hostilidades e retirada das tropas das cidades

12 de abril de 2012 | 11h45

CAIRO - Ao menos cinco pessoas morreram nesta quinta-feira, 12, entre elas um menor, pela repressão dos leais ao regime nas províncias de Homs (centro) e Idlib (norte), apesar da entrada em vigor de um cessar-fogo na Síria.

Veja também:

linkPopulação síria sai às ruas para protestar

linkPossível fracasso na missão de Annan põe ONU em alerta

linkESPECIAL: Primavera Árabe

Os opositores Comitês de Coordenação Local afirmaram que pelo menos duas pessoas morreram em um bombardeio na cidade de Al Qosair, em Homs; enquanto outra morreu pelos disparos de um franco-atirador no bairro de Al Bayada, na capital homônima dessa província.

Um porta-voz dessa organização, que pediu o anonimato, disse à Agência Efe que outras duas pessoas morreram quando as forças governamentais dispararam contra um grande protesto na região de Yanudiya, em Yisr al Shugur, na província de Idlib, que faz fronteira com a Turquia.

Os Comitês acrescentaram que os soldados do regime também abriram fogo contra uma manifestação em Albukamal, na província oriental de Deir ez Zor.

Jawad al Khatib, membro da União de Estudantes Sírios Livres, disse à Efe que em Aleppo (norte), a segunda cidade do país, os corpos de segurança lançaram gás lacrimogêneo contra uma manifestação estudantil.

Khatib relatou que os partidários do regime dispararam contra os presentes em um funeral de um estudante, morto na quarta-feira no bairro de Meridian, e prenderam 15 pessoas.

Um cessar-fogo entrou em vigor na Síria às 6h no horário local (meia-noite em Brasília), de acordo com o plano de paz do enviado especial das Nações Unidas e da Liga Árabe, Kofi Annan, que estipula o fim das hostilidades e a retirada das tropas das cidades, entre outros.

Por sua parte, a televisão oficial síria anunciou que uma bomba explodiu nesta quinta-feira contra um ônibus militar em Aleppo e causou a morte de pelo menos um oficial e ferimentos em outras 24 pessoas. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.